Carnaval – Causos de Kika

 

Pensem numa pessoa que amanheceu neste sábado, com preguiça, desanimada, querendo só ficar de boa, vendo filmes na Netflix e na Globo Play e que não está nem aí para o carnaval.
– Pensaram?
Exatamente, Eu!
Por volta das 15h meu estomago reclamou a falta de alimentos, pois nem café da manhã eu havia tomado. Como a preguiça era grande, resolvi ir à rua comprar comida, refrigerantes, cerveja preta e algumas coisinhas na farmácia.
Calor insuportável, fui de shorts mesmo e coloquei uma rasteirinha, calçados esses que não suporto, porque sinto meus pés sujando, mas…. Vai preguiça, calcei a rasteirinha mesmo.
Já na esquina da rua onde moro, para pegar a rua principal, eis que surge um bloco carnavalesco que já veio tomando toda a pista central.
 Os transito todo parado buzinando, carro de bombeiros com aquela sirene ensurdecedora, gente para todos os lados, ambulantes, um inferno.
Fiquei ali parada na calçada porque nunca tinha visto tanto veados juntos. Isso mesmo minha gente veados, ou como o povo fala viadu.
Era tanta bicha feia fantasiada de Paquita, Anita, Lady Gaga, e até da Alcione a Marrom, (Sentem o drama gente!) E nem me venham com esse papo de politicamente correto, que sou homofóbica, etc e tal.
Tinha também uma turma de homens fantasiados de bebê, com fraldas, chupeta e chuca na cabeça.
Que coisa mais ridícula! Como um homem tem coragem de sair fantasiado assim?
Eu ali, observando esse enxame de abelhas sem colmeias, fui arrastada, não sei como para dentro do bloco.
Gente!!!! Que desespero!!!!
Logo algum viadinho, pisou na minha rasteirinha e lá se foi ela embora para onde eu não vi e nem dava para parar e olhar qual destino ela tomou. Para alguém que não gosta de sujar os pés, pensem no meu desespero.
Quanto mais eu tentava sair do bloco, mais eu era arrastada para o meio dele. Conferi o celular que estava no meio dos peitos, e a carteira que estava na minha cintura na parte da frente.
Alguém segurou o meu braço por trás no que dei logo uma cotovelada e continuei nadando no meio daquele mar de loucas de pinto.
O cheiro ali era de maconha, sovaco, e lança perfume barata. No meio ao meu desespero, alguém gritou com todo os pulmões o meu nome. Tentei achar quem estava me chamando e fui agarrada pelo rabo de cavalo e puxada para fora daquela Gaiola das Loucas, arrastando meia dúzia de Pintinhos Amarelinhos.
Era o meu amigo querido, componente da Furiosa, bateria da Escola de samba Salgueiro.
Que alívio!!!! Ufa!!!!
Meu amigo quis saber o que eu estava fazendo ali, desesperada.
Expliquei a ele a situação e mostrei o pé descalço. Começamos a rir, dele contando a minha situação e a expressão facial que eu estava no meio daquela piruzada toda.
No que estamos ali na calçada rindo, uma mulher, passou a mão no meu peito. Não sei se para pegar o celular ou se era sapatão mesmo.
Me subiu uma raiva e partir para cima da gorducha. Fui novamente agarrada pela cintura pelo meu amigo, que me colocou na garupa da moto dele e fomos almoçar num pé sujo qualquer, igualzinho ao meu pé descalçado.
Meu lindo amigo pagou a conta e me deixou na porta de casa sã e salva.
Obrigada amigo querido, você hoje foi o meu herói! Qualquer hora eu esqueço que você tem a idade de meu filho e janto você.
Depois de um demorado banho, lixando sem parar os pés, me encho de perfume da Gabriela Sabatine para esquecer aquele cheiro de pinto morto.
 
Vou ficar entocada no meu palacete, no meu santuário, e quando tudo isso acabar, me façam o favor de me avisarem, porque assim como o urso hibernam, eu só quero acordar quando essa caravana passar.
Mil kiss e inté depois da festa profana.
Kika

About Kika

Meu nome já não importa, mais meu apelido é Kika. Sou carioca da gema, do signo de peixes. Já passei da idade dos sonhos. Por incrível que possa parecer, ainda não descobri a minha missão e no momento não estou fazendo questão. Amo a natureza e todos os seus habitantes. Gosto de ir ao cinema, ao teatro. Quase sempre escuto o bom Blues. Procuro sempre me manter ocupada, isso me faz esquecer os problemas e a solidão. Não gosto de situações aborrecidas e tediosas e muito menos ter que ser simpática quando não o quero ser e nunca me importo com o que falam de mim ou pensam ao meu respeito. Sou direta e nunca faço rodeios. Tenho vários defeitos e não faço questão de corrigi-los. Sou assim e pronto! Desejo que você goste da minha NAVE e qualquer contato é só deixar o seu recado que eu retorno. Muita paz a todos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>