“Natal Brasileiro”

 

610Nosso país tem vivido uma guerra civil. A violência cresceu de todas as formas. A paz, a ética, o respeito, a valorização da vida, a educação e a civilidade, não fazem parte dessa nação há algum tempo.

 

Assassinatos, roubos, furtos, violência doméstica, corrupção da política, destituição da classe trabalhistas, furtos nos cofres públicos, falência na educação e saúde, profissionais desqualificados, famílias desmoronadas, pobreza e miséria, pedofilia cristã, religiões ardilosas e muito mais desventuras, imputadas nesses tempos.

 

Todos esses infortúnios me preocupam muito e temoriza! Pelas informações nos noticiários a situação está cada vez pior e as autoridades não estão se empenhando para pôr um basta nessa batalha que pelo andar da carruagem não terá fim.

 

Crianças, jovens, idosos, pais, mães, pobres, ricos, estão pagando o preço da violência desenfreada desses tempos modernos sem limites e sem barreiras.

 

Mesmo assim, percebo que o brasileiro não está incomodado com toda essa situação. Basta o país entrar em festa para que todos esqueçam a real situação, não contabilizando o sofrimento físico e psicológico, da existência da violência como um todo, que vem crescendo em todos os estados brasileiros, impregnando a sociedade.

 

O povo impulsionado pelas festividades e com o 13º no bolso, saem as ruas ensandecidos pelo consumo, pensando em roupas novas, presentes, bebidas e comidas, esquecendo-se da real situação do país e do verdadeiro espírito natalino.

 

A ceia familiar, as orações de mãos dadas, deram lugar a festas regadas a bebidas, comidas e falsas alegrias, desaparecendo a Magia do Natal, dando lugar a festa comum, onde os convidados tiram fotos em seus celulares e postam no Instagram e Facebook, querendo passar uma imagem de beleza e falsas alegrias, esperando ansiosos pelas inúmeras curtidas na rede, deixando a vaidade aflorar se intitulando “Eu sou o cara”!

 

Esquecem ainda do verdadeiro aniversariante que nos trouxe a salvação, libertação, o amor e a paz e que deveríamos praticar a humildade, a caridade e o perdão.

 

No ônibus, a caminho de casa escutei duas moças conversando, quando uma disse para a outra:

 

– Nesse Natal vou gastar mesmo, é um luxo que me dou, vou beber todas, dançar, beijar muito na boca e quem sabe encontrar alguém.

 

Jesus nem passou perto dos pensamentos dessa pobre moça e nos corações de alguns brasileiros que ao entrar no próximo ano estarão endividados e sem noção do que passa no seu país, nas famílias carentes e sem vivenciar a união, o amor, a caridade e a solidariedade.

 

Aos homens de bem, da paz, da consciência política e cívica,

 

                 Feliz Natal!
Kika

About Kika

Meu nome já não importa, mais meu apelido é Kika. Sou carioca da gema, do signo de peixes. Já passei da idade dos sonhos. Por incrível que possa parecer, ainda não descobri a minha missão e no momento não estou fazendo questão. Amo a natureza e todos os seus habitantes. Gosto de ir ao cinema, ao teatro. Quase sempre escuto o bom Blues. Procuro sempre me manter ocupada, isso me faz esquecer os problemas e a solidão. Não gosto de situações aborrecidas e tediosas e muito menos ter que ser simpática quando não o quero ser e nunca me importo com o que falam de mim ou pensam ao meu respeito. Sou direta e nunca faço rodeios. Tenho vários defeitos e não faço questão de corrigi-los. Sou assim e pronto! Desejo que você goste da minha NAVE e qualquer contato é só deixar o seu recado que eu retorno. Muita paz a todos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>