Estou em Lágrimas

 

Estou em prantos literalmente. Não paro de pensar na cena da mulher espancando o cão de estimação. Além de cometer essa barbárie, contra um ser incapaz, um ser inocente, um ser sem a menor chance de se defender, ainda cometeu esse ato desumano na frente de uma criança, também incapaz.

Fico imaginando o sofrimento desse cãozinho inocente que nada entendeu tamanha crueldade. Também penso na cabeça dessa criança assistindo tudo isso sendo praticado por sua própria mãe.

Que tipo de valores essa mãe transmite para sua filha? Que tipo de comportamento ela pode ter com a própria criança? Isso também me preocupa muito. É tipo de pais assim que geram os adolescentes problemáticos e desvirtuados de hoje.

A crueldade do ser humano é algo que não posso entender. Ainda assim, dizem que o ser humano é a semelhança de Deus!

Só se for o deus do inferno!

Não tive nervos para assistir o vídeo todo e nem na televisão, mais fiquei sabendo que esse monstro é uma enfermeira. Uma profissão tão importante quanto à profissão de um médico. Uma profissão que tem o objetivo de tratar e cuidar. Eu não gostaria de ser atendida por uma enfermeira desse caráter num hospital.

Essa mulher tem uma anomalia bastante acentuada e ainda se define em sites de relacionamento ser tranquila, amante de sua família e de seus animais.

Nenhum motivo justifica essa crueldade em qualquer espécie vivente nesse mundo e ainda se tratando de um animal sem defesa, inocente e sensível.

Todos os animais só nos oferecem amor, amizade, lealdade e carinho. Quantos animais trabalham em hospitais para levar um pouco de amor aos enfermos. Quantos animais trabalham junto com o resgate procurando soterrados. Quantos animais trabalham ajudando o homem em suas plantações, em seus transportes e muitas outras atividades cansativas. Quantos animais são os olhos daqueles que não podem enxergar.

Se essa desgraçada comete esse ato na minha frente, eu dava uma surra nela, eu fazia um estrago nela, para nunca mais ela esquecer. Posso até responder um processo de agressão, mais ela nunca mais ia se esquecer.

Não posso ver injustiça! Nada, nada justifica esse ato violento. Se não gosta de animais porque tê-los?

Ainda diz que o animal dava trabalho. O que ela fará com sua filha quando estiver dando trabalho?

Nas últimas semanas tivemos mais notícias, relacionadas com maus tratos a animais, como o caso do cachorro enterrado vivo e o arrastado de carro por seu próprio dono.

O que me deixa ainda pior é que no Brasil a justiça não pune, a legislação brasileira é anêmica e só esta tendo uma repercussão esse caso de brutalidade, porque foi feito na frente de uma criança. E se essa criança não estivesse lá? Seria mais um animal sendo torturado até a morte sem que nada aconteça ao agressor.

A ex-senadora Heloisa Helena apresentou denúncia contra essa agressora de incapaz ao Ministério Público e a Comissão de Defesa dos Direitos da Criança, vai investigar e acompanhar o caso, porém, pelo fato da criança ter presenciado o ato cruel.

Se essa criança não estivesse lá, tudo seria como Dantes no Quartel de Abrantes e ninguém saberia do que acontecem todos os dias em diversas situações com os animais.

É triste e lamentável! Atos como este tem que parar.

Kika

About Kika

Meu nome já não importa, mais meu apelido é Kika. Sou carioca da gema, do signo de peixes. Já passei da idade dos sonhos. Por incrível que possa parecer, ainda não descobri a minha missão e no momento não estou fazendo questão. Amo a natureza e todos os seus habitantes. Gosto de ir ao cinema, ao teatro. Quase sempre escuto o bom Blues. Procuro sempre me manter ocupada, isso me faz esquecer os problemas e a solidão. Não gosto de situações aborrecidas e tediosas e muito menos ter que ser simpática quando não o quero ser e nunca me importo com o que falam de mim ou pensam ao meu respeito. Sou direta e nunca faço rodeios. Tenho vários defeitos e não faço questão de corrigi-los. Sou assim e pronto! Desejo que você goste da minha NAVE e qualquer contato é só deixar o seu recado que eu retorno. Muita paz a todos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>