Doce de leite Condensado

Escrevi aqui mesmo, que não passei a semana legal. Tive sintomas gripais, cansaço, deprê e acusada injustamente de Mimadinha. Numa dessas tardes, tive o desejo de comer doce de leite com pão.

Fui até a cozinha, lavei a lata de leite condensado com água e sabão, como minha prima mineira me ensinou e coloquei numa panela grande com bastante água. O desejo era por um doce de leite consistente, daqueles de se cortar.  Moreninho como os doces de leite que comi na cidade de Passa Quatro, que fica no sul de Minas, região turística das terras altas da Mantiqueira, quando em viaje com meu marido.

Não coloquei na panela de pressão por medo, pois a panela de pressão explodiu comigo em outra ocasião, me deixando temerosa quanto a sua utilização. Pensei alto que teria que vigiar porque a água iria secar.

Sente-me diante do computador e cheguei os e-mails respondendo alguns. Passei pelos sites de relacionamento e dei uma jogadinha na internet.

Voltei à cozinha para conferir o dito cujo. Coloquei mais água e fui ver o que se passava na TV.

Gente!

Eu dormi…

Ou melhor, cochilei.

Acordei com os bigodes da minha gata fazendo cosquinhas na minha cara, acompanhados de um miado longo.

Logo ouvi um ruído vindo da cozinha. Algo como pregos caindo no metal. Foi ai que me lembrei do doce de leite. Sai correndo até a cozinha em velocidade máxima, e vi a lata de leite condensado pulando na panela seca. Apaguei o fogo e esperei esfriar.

A lata ficou toda queimada e estufada impossibilitando a abertura dela. Bati com um batedor de carnes, para achatar outra vez a sua base e abri com dificuldade a lata.

O doce de leite estava muito moreno. Eu diria preto.

Queimado mesmo!

Arrisquei uma prova e o doce amargava com gosto de queimado mesmo.

Fiquei com cara de Forever alone.

(Forever Alone é um personagem que retrata a vida. Procure no Google).

Joguei tudo no lixo, passei alguns minutos areando a panela.

Aprendi que:

“A ripa tem que estar perto da telha”.

Até hoje estou com vontade de comer doce de leite!

Amanha, quando eu sair do trabalho, vou comprar doce de leite pronto que faço mais negócio.

Inté gente!

 

Kika

About Kika

Meu nome já não importa, mais meu apelido é Kika. Sou carioca da gema, do signo de peixes. Já passei da idade dos sonhos. Por incrível que possa parecer, ainda não descobri a minha missão e no momento não estou fazendo questão. Amo a natureza e todos os seus habitantes. Gosto de ir ao cinema, ao teatro. Quase sempre escuto o bom Blues. Procuro sempre me manter ocupada, isso me faz esquecer os problemas e a solidão. Não gosto de situações aborrecidas e tediosas e muito menos ter que ser simpática quando não o quero ser e nunca me importo com o que falam de mim ou pensam ao meu respeito. Sou direta e nunca faço rodeios. Tenho vários defeitos e não faço questão de corrigi-los. Sou assim e pronto! Desejo que você goste da minha NAVE e qualquer contato é só deixar o seu recado que eu retorno. Muita paz a todos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>