Saco cheio

Saco Cheio

Saco Cheio

Quando chegamos à idade do Déjà-Vu, perdemos a vontade de fazer muitas coisas ou de passar por algumas situações, porque sempre nos da à sensação que já vimos ou que já vivemos coisas melhores. Uma das coisas difíceis para o ser humano é envelhecer, porque envelhecer é “encher o SACO”! Não que eu tenha saco, mais saco virou sinônimo de paciência esgotada.

Muitas vezes fingimos que estamos curtindo situações que já vimos ou vivemos milhões de vezes, com cara de paisagem e acabamos com cara de Olha lá balão!!!!
Nós que já estamos com data avançada na carteira de identidade, já estamos de SACO cheio, ou melhor, perdemos de vez o SACO! O que fazemos é manter a comprovação de tudo e tentar manter a paciência ou o interesse disto tudo, porque não queremos ser velhos de piadas ou velho mesmo na aparência física e mental. Chegar à terceira idade é o Maior SACO, porque sempre somos tratados como débeis, não importando se você tem capacidade ou ate mesmo faculdade.

A mulher de idade avançada e solteira vira Titia, mulher casada Vovó, mulher viúva é amarga, mãe e pai viram coroa e religiosa beata.

O homem Não! Homem idoso e rico é bom partido, homem solteiro é garotão. Homem velho apaixonada é babão. É de dar no SACO até doer!

O que acontece é que reclamamos um pouco aqui, suspiramos mais alto, reclamamos dos filhos, do marido, da moça de biquíni e da bunda grande da mulher melancia.

Existem coisas que já não nos dão vontade de fazer ou de participar, são cotidianos em que num passado vivemos situações melhores.

Estive fazendo um balanço de coisas que nos dão no saco, mais suportamos nem mesmo sei por quê.
As novelas da TV sempre são iguais em seus enredos. A boazinha sempre se fode na novela inteira e no final casa-se com o mocinho, também viadinho. Ops… Bonzinho. O mauzinho sempre se da bem na novela inteira e ainda encontra alguém para ajudá-lo em suas maldades e no final pede desculpas, que obviamente é desculpado ou então morre.

  • Os programas de auditório sempre são na mesma linha, tendo mulheres super fabricadas ao fundo, dançando. Cantores de Axé, Fank ou Sertanejo, que a bem da verdade já não tenho mais saco para ver um monte de homem de camisa justinha na manga, tremendo a voz de tramela rachada.
  • Todos os artistas sempre vieram da pobreza e dizem ter ralado muito para chegar ao estrelato. Papo mais velho sô! Já passamos da idade de acreditar em tudo que vemos ou em tudo que ouvimos, porque se pesarmos tudo na balança do bom senso, dizemos: Puta que pariu…
  • Gente que faz a linha do carão. Tem coisa mais “que saco” de gente que acha que se garante no carão. Sustentam-se por óculos escuros, enormes de grife geralmente duvidosas, mais garantem serem de grife legítima.  Joga o cabelo de um lado e pro outro e depois arruma tudo como estava antes.  Já perceberam como é chato ficar olhando para uma criatura assim?
  • Empresários paulistanos nos dando aulas de administração de negócios absolutamente rentáveis onde se intitulam o grande empreendedor que sempre colocam a mão na massa. Fala sério! Paulistas são tão bons em organizações que o transito de São Paulo bate recorde de engarrafamento e lentidão.
  • Político! Outra coisa muita chata. Não temos mais SACO para político. Sempre a mesma coisa não muda.  A história se repete dos tempos da Coroa Imperial.  Constroem mansões e compram carros de luxo com o nosso dinheiro, vivem com muito luxo e conforto e isso se repete por anos e gerações. SACO!
  • Casamento é um porre a perder de vista. Casamento de pobre é desastroso. A igreja sempre é longe e a festa do outro lado da cidade. Fala Sério! Casamento de celebridade é assunto pra encher o saco o mês inteiro na TV e nas bancas de jornal e revistas. E o pior disso tudo é a separação que acontece trinta dias depois para felicidades dos programas vespertinos. Quem agüenta?
  • Bunda e peito de mulher na televisão. Sinceramente? Não agüento mais!
  • Síndico de condomínio residencial. Tem algo pior?
  • Criatura que lava o carro velho às oito horas da manhã com o rádio ligado alto tocando forró num domingo. É saco rasgado até a beira.
  • Festa de aniversário infantil. Essa bate o recorde. Deus do céu! Tem coisa mais sacana que festa de aniversário infantil? Nem vou comentar.
  • Pessoas que nos chamam de: Nem, amada, meu amor, lindinha, fofinha. Fala a verdade,você aguenta?
  • Resolver problemas pelo 0800 onde disque 1, disque 2, disque 3 e nunca resolvemos nada porque Dá No SACO!
  • O nome de Jesus. Jesus me perdoe! Mais é um porre! Tudo Jesus faz, Jesus cura, Jesus resolve. E nessa onda religiosa ou Jesuína, enriquece milhões de instituições, cantores, padres, igrejas e espertamente de olho nesse faturamento assombroso, todos são agora de Jesus. Por que antes não eram?!

Vou encerrar esse artigo porque assim como eu que também sou um Pé no Saco, já esta ficando duro de aquentar todos esses exemplos. Lembrando que não sei vocês, mas a mim me falta saco absoluto para toda essa baboseira. Blog, twitter, Orkut, e outros tantos, também são um pé no saco! Já dizia o velho Guerreiro – Chacrinha. – “Na vida nada se cria tudo se copia”. Fui…

Kika

About Kika

Meu nome já não importa, mais meu apelido é Kika. Sou carioca da gema, do signo de peixes. Já passei da idade dos sonhos. Por incrível que possa parecer, ainda não descobri a minha missão e no momento não estou fazendo questão. Amo a natureza e todos os seus habitantes. Gosto de ir ao cinema, ao teatro. Quase sempre escuto o bom Blues. Procuro sempre me manter ocupada, isso me faz esquecer os problemas e a solidão. Não gosto de situações aborrecidas e tediosas e muito menos ter que ser simpática quando não o quero ser e nunca me importo com o que falam de mim ou pensam ao meu respeito. Sou direta e nunca faço rodeios. Tenho vários defeitos e não faço questão de corrigi-los. Sou assim e pronto! Desejo que você goste da minha NAVE e qualquer contato é só deixar o seu recado que eu retorno. Muita paz a todos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>